. . .

Welcome to Magazine Prime

Fortaleza oferece cursos gratuitos pelo Pronatec

Aproveite estas ofertas de cursos gratuitos em Fortaleza 2019 que o governo do Ceará por meio da Secult que chamou para a parceria o Senai Fortaleza para ministrar os cursos administrados pela Secretaria de Cultura do Ceará para ajudar na profissionalização da população que faz parte do Pronatec CE.

Em parceria com o Pronatec, o Governo Federal criou o MedioTec, que oferece cursos técnicos e profissionalizantes aos estudantes do ensino médio. Os benefícios do MedioTec são inúmeros, pois com o programa, você terá mais chances de ingressar no mercado de trabalho.

Então são cursos gratuitos do Pronatec em Fortaleza que vai oferece formação profissional para interessados em profissões com grande demanda para a indústria de confecções de Fortaleza. O local de inscrições para estes cursos profissionalizantes gratuitos em Fortaleza é a sede da Secretaria de Cultura que fica no endereço: R. Major Facundo, número 500, dirija-se ao sétimo andar.

As exigências são para idade a partir dos 16 anos e a escolaridade necessária para participar dos cursos é a partir do sexto ano do ensino fundamental, para estudantes e ex-estudantes de escolas públicas. Depois desta pré-inscrição na Secult os candidatos a uma vaga deverão se dirigir a escola Senai do Ceará que oferece o curso pretendido e efetivar a sua inscrição.

Não perca tempo, pois as inscrições para esta etapa de cursos profissionalizantes permanecem abertas somente até o dia 31 de maio de 2019.

Cargos e salários na internet

A publicação, ontem, da relação de todos os 162 mil funcionários públicos do Paraná, com seus respectivos salários e cargos, na internet, foi, para o governador Roberto Requião (MDB), um dos “maiores feitos” da administração do peemedebista. Ele admitiu que, mesmo sendo governador, tem dificuldades para saber o quanto ganha, realmente, cada um dos servidores. “Sou governador há sete anos, e tenho dificuldade para saber quanto ganha cada funcionário. Esta abertura na internet para nossos patrões, que são os contribuintes, tem uma segunda intenção. Na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) estamos pedindo que se estabeleça um prazo de 4 ou 8 anos, um ou dois governos, para que os salários do Paraná sejam equalizados.

Isto porque, existem categorias que conseguem avanços salariais. No nosso setor jurídico, temos funcionários ganhando R$ 16 mil, enquanto que existem médicos cujos salários são de R$ 5 mil. São salários interatrofiados, por isso, a idéia é, constitucionalmente, fazer uma equalização dos salários”, explicou. E levou mais de sete anos para ver isso?

Fruet doará 30% do seu salário de R$ 26,7 mil

Gustavo Fruet
Gustavo Fruet – Foto: Jornalivre.com

O prefeito de Curitiba, Gus­tavo Fruet (PDT), anunciou ontem que pretende doar 30% do seu salário a uma entidade ligada à Igreja Católica. A decisão segue a prática dos dois antecessores no cargo, Beto Richa (PSDB) e Luciano Ducci (PSB). Ambos, porém, devolviam o mesmo porcentual da remuneração aos cofres do município. Como o salário do prefeito é de R$ 26.723,13, o valor doado por Fruet será de R$ 8.016,94. Com isso, sua remuneração mensal chegará a R$ 18.706,19.

Por meio da assessoria de imprensa, o pedetista afirmou que não pretendia anunciar publicamente a doação mensal de parte do salário, para evitar usá-la como instrumento de autopromoção. Ele disse que só fez o anúncio por ter sido questionado pela imprensa sobre o assunto. Fruet declarou ainda que doava boa parte das verbas indenizatórias a que tinha direito na Câmara Federal quando era deputado. Acrescentou que jamais tornou pública essa atitude. Perguntado sobre qual instituição receberá a doação a partir de agora, afirmou que a informação estará disponível na sua declaração do Imposto de Renda.

Desde 2007 – quando foi divulgado um levantamento que mostrava que Curitiba tem o prefeito mais bem pago das capitais –, o chefe do Executivo municipal passou a abrir mão de parte do salário. O primeiro a fazê-lo foi Richa, que passou a devolver 30% da remuneração ao caixa da prefeitura. Ao assumir o cargo, em abril de 2010, Ducci disse que não faria o mesmo por considerar justo o vencimento de R$ 26,7 mil para o tamanho da estrutura administrada pelo prefeito. Logo a seguir, no entanto, voltou atrás e também passou a devolver 30% do salário.

Em meio à polêmica em torno do fato de Curitiba pagar o maior salário das capitais ao seu prefeito, tanto Richa quanto Ducci chegaram a enviar à Câmara Municipal projeto de lei cortando parte do salário – o que dispensaria a necessidade de fazer a devolução. No entanto, as propostas foram arquivadas sob a justificativa de que somente os vereadores poderiam propor uma matéria dessa natureza. Além disso, argumentou-se que a redução dos vencimentos do prefeito poderia prejudicar os funcionários de carreira do município – pois o teto do funcionalismo seria reduzido (o máximo que um servidor pode ganhar é o salário do prefeito).